Cavalo Crioulo

Força, rusticidade, agilidade e habilidades nas lides do campo marcam o jeito de ser do Cavalo Crioulo. Raça destaque nas criações gaúchas, ele é descendente dos cavalos trazidos da Península Ibérica no século XVI, quando a América foi conquistada por portugueses e espanhóis.

Com origens nas raças Andaluz e Jacas, ambas carregam valentia e resistência em suas veias. Após chegarem ao continente americano, muitos cavalos acabaram perdidos ou abandonados ao acaso. Assim, durante quatro séculos, a seleção natural imperou em um espaço hostil, com destaque para a grande variação térmica da região sul-americana. A partir do século XIX, os fazendeiros da região passaram a utilizá-los nas atividades diárias. A Cabanha Santo Izidro é destaque na criação da raça, contando com tradição e excelência no manejo do cavalo crioulo. A Santo Izidro é, inclusive, uma das pioneiras na formação da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC). A manada da Santo Izidro tem consistência genética funcional e morfológica que ganham posição exemplar nos rankings. Também entre os finalistas do Freio de Ouro encontram-se exemplares da Santo Izidro, visto que cerca de 80% contam com a genética exemplar da cabanha.

Charolês

Aberdeen Angus

Red Angus

Cavalo Crioulo